top of page
Buscar
  • Foto do escritorAndreia Fernandes

Higiene oral - sinais clínicos e prevenção

Atualizado: 8 de jun. de 2020




A higiene oral do seu companheiro de quatro patas é de extrema importância, sendo a melhor profilaxia à prevenção de doenças e dores na boca.

Uma boca saudável a gengiva é rosada ou pigmentada, o tecido gengival é firme, resistente com contornos bem definidos, não existem alterações topográficas nem formação visível de placas bacterianas.


A doença periodontal é a afecção mais comum de cães e gato, esta desenvolve-se por vários factores, contudo o agente etimológico primário é a placa bacteriana, sendo que ao longo da sua formação a doença pode passar por diferentes graus de infecções bucais.


Placa Bacteriana

A placa bacteriana ou biofilme é caracterizada pela presença de um material amarelado, com uma consistência semi pegajosa que se forma na superfície do esmalte do dente e que se pode exceder por todos os dentes.

Ao contrário do que possa pensar a formação da placa bactériana inicia logo após a erupção dos dentes, para que tenha noção estes ficam envolvidos naturalmente pelo fluido biológico da cavidade oral, que contém mais de 400 espécies de bactérias. Dá para imaginar?

Exemplo de uma boca com placa bacteriana num estadio mais avançado


A mesma boca após a limpeza

Sinais Clínicos

Frequentemente os animais com idade superior a quatro anos apresentam algum grau de doença periodontal em um ou mais dentes, com tudo a maioria dos donos não se apercebem das alterações que vão surgindo na boca do seu animal.

O sinal mais descrito pelos donos é quando estes sentem um odor (halitose)desagradável na boca do seu cão ou gato. A hálitos ocorre em resultado de uma degradação tecidual e fermentação de bactérias presentes no sulco ou bolsa periodontal, que leva à libertação de compostos de sulfurosos.

Outros sinais são a baba (sialorréia),mobilidade dentária, gengivite severa, retração das gengivas podendo mesmo levar à exposição da raiz, hemorragia gengival, secreções nasiais, abcessos e fístulas oronasais.

Graus de doença periodontal

Gengivite- observa-se uma linha avermelhada mais marcada e torno do dente ou em vários dentes, podendo ainda apresentar edema e sangrar facilmente numa fase mais avançada da gengivite.

Nesta fase não se observa deterioração de tecidos e as estruturas envolventes dos dentes estão intactas.

Periodontite leve - a gengiva apresenta-se semelhante à gengivite, contudo apresenta formação de uma pequena bolsa periodontal, alguma perda óssea sem mobilidade dentária.

Periodontite avançada- apresenta uma acentuada perda de tecidos que envolvem os dentes, presença de bolsas podendo mesmo existir restrição gengival. A perda óssea pode ser ultrapassada em mais de 50%, os dentes nesta fase têm mobilidade, nesta fase o processo é irreversível.

Em alguma situações a doença periodontal pode ser a origem de outra complicações de saude, nomeadamente doença cardíaca, pulmonar, renal, hepática e articulares. Não e frequentemente é o coração que mais sofre com o desenvolvimento de doença peiriodontal, por isso se diz que cuidar da boca é proteger o coração e acreditem que é mesmo verdade.


O que posso eu enquanto dono fazer?


A melhor forma de prevenir a formação de placa dentária é levar o seu companheiro de quatro patas pelo menos uma vez por ano ao veterinário para que este observe corretamente a boca.

Sempre que necessário o seu médico veterinário poderá recomendar uma limpeza profissional, esta é em tudo semelhante aquela que fazemos no dentista, com tudo os nossos animais têm que ser submetidos a uma anestesia geral, de forma a garantir a segurança do técnico e animal, bem como um bom trabalho.


Estes tratamentos podem ser evitados ou recorrer aos memos com menos frequência quando o dono se habitua a fazer a limpeza hora de forma diária no seu cão ou gato.

No mercado existem diversos produtos de higiene dentária, tais como, escovas, biscoitos para mastigar, pós, geis e sprays enzimáticos, pasta de dentes, etc.

Escovar os dentes do seu cão ou gato é a melhor forma de prevenir a doença periodontal, mantendo os dentes e gengivas saudáveis. Se o seu cão já é crescido e nunca foi habituado ao uso de escova, então deverá apresentar a mesma de forma gradual, para que este se possa habituar e assim associar uma boa experiência.

No mercado encontrará diferentes formatos de escovas ou dedeiras, podendo escolher a que lhe parecer mais confortável para o seu cão e a mais prática para si, encontrará também pastas dentífricas que poderão ser mais apropriadas caso o seu cão ou gato já tenha algum grau de doença instalado, tendo em atenção de que estes produtos não são iguais aos nossos, devendo adquirir um adequado a animais de estimação.


Como fazer:

Cada fase pode ocorrer em dias diferentes, pois o que descrevo são passos que deve realizar para uma melhor apresentação e futuro sucesso no processo de higienização oral, os passos descritos podem ser igualmente reproduzidos em gatos, mas o processo será mais lento.

1.ter as mãos limpas e unhas curtas para evitar magoar a gengiva;

2.Estar numa zona tranquila;

3.Aproximar a pasta dentífrica da forma mais tranquila possível, deixando que o cão a lembra, repetir o procedimento de apresentação tantas vezes quantas as necessária;

4.Espalha a pasta no dedo, esfregue suavemente o dedo sobre os dentes e gengivas, pare sempre que perceba que há resistência ou desconforto. Não desanime tente mais logo e no dia seguinte e assim sucessivamente;

5.Passo anterior já com sucesso, vamos agora à escova de dentes. Molhe a escova e coloque a pasta, deixe que o seu cão lamba a pasta, ao segurar o focinho tente introduzir a escova tal como faz com o passo do dedo, vá tentando, a tolerância chegará, neste processo a maioria das vezes muito rapidamente.

Está na hora de tentar chegar aos dentes que ficam bem lá a trás, movimentos circulares e até onde o seu cão permitir;


Meu cão e ou gato não toleram de forma alguma o uso de pasta nem com o dedo nem escova. O que posso fazer?


Tal com lhe disse existe no mercado alguma opções disponíveis, neste caso poderá usar barras dentária, biscoitos, seis, sprays, pós enzimáticos e algumas marca de ração tem alimentos especialmente desenvolvidos para cuidados dentários, qualquer um dos produtos que escolha serão uma ferramenta de acção na prevenção de doença periodontal.

Com gestos simples, podemos atrasar o desenvolvimento do tártaro que é o responsável pelo surgimento da doença periodontica e ainda combater o mau hálito.




Dra. Andreia Fernandes

Formada em Medicina Veterinária na FMV-ULHT a Dr. Andreia Fernandes é a nossa diretora clinica e dedica-se sobretudo à medicina interna e dermatologia.




117 visualizações0 comentário

Komentarze


bottom of page